quinta-feira, 13 de maio de 2010

Do que vem de dentro.


*_As pessoas tem estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios,são problemas. Para o meu negociante, eram ouro.Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém. Quando olhares o céu de noite, porque habitarei numa delas, porque numa delas esterei rindo, então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem rir! E quando te houveres consolado ( a gente sempre se consola), tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo. Terás vontade de rir comigo. E abrirás às vezes a janela à toa, por gosto… E teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Tu explicarás então: “Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!” E eles te julgarão maluco._*

Eu olho estrelas. E sinto saudades de casa. Do Céu.

beijos de luz!

4 comentários:

Letíciia Effgen Zanol :) disse...

ounww qe texto lindo :*

Srta. Prym disse...

Pedacinho de nuviii sente saudade das estrelas vizinhas =)

jefhcardoso disse...

Sempre quando saio de minha cidade fixo os olhos no céu e vejo que o céu de minha cidade é diferente, é mais claro e estrelado.
Desde as margens do Rio do Carmo saio a convidar meus amigos do mundo, para que vejam a poesia que falo, o conto que conto e a crônica que narro. Você não conhece o Rio do Carmo? Não lhe culpo de nada. É tão pequenino o meu lugar. Mas ainda assim eu falo, pois é mundo, e quando se é mundo nunca falta o que falar.

Abraço do Jefhcardoso e lhe espero no http://jefhcardoso.blogspot.com.

Rastreator disse...

Thank you for any other informative blog. Where else could I get that kind of information written in such an ideal method? I have a project that I’m just now working on, and I have been at the glance out for such info